segunda-feira, 12 de abril de 2010

Cascatinha e Inhana

Insônia é Freud... 3:52 da matina e eu aqui postando conteúdo que provavelmente não será lido. Se não será lido, que seja minha válvula de escape. Falei, anteriormente de Dalva de Oliveira e postei um video para ilustrar. Agora que aprendi a postar videos nesta bagaça, sou o terror blogueiro...
.
O "terror blogueiro" hoje está mais para o "terror caipira". Quem me conhece sabe da minha paixão por tudo que diz respeito à terra, ao Brasil e à cultura do sertão, do interior. Sou apaixonado pelas verdadeiras manifestações culturais. Por aquilo que emana do povo. Da gente simples. A seguir, posto dois videos de uma dupla caipira que vez escola, Cascatinha e Inhana. Antes, apresento uma contextualização (extraída da internet, em itálico) de quem foi tal dupla:
.

Quando Francisco dos Santos (20/04/1919 - 14/03/1996) topou com Ana Eufrosina da Silva (28/03/1923 - 11/06/1981) sua vida tomou outro rumo.
.
Ele estava em Araras, no interior paulista, se apresentando com o Circo Nova Iorque, e ela foi assistí-lo. Ela tinha 17 anos, estava noiva, mas seu destino estava escrito. "Quando vi aquele mulato tocando violão, me apaixonei" contou ela.
.
O violeiro e a moreninha se casaram cinco meses depois, no dia 23 de setembro de 1941. Romance que daria pra virar música, filme e poesia. Cantaram nos picadeiros de centenas de circos por todo o país, gravaram 54 discos de 78 rpm e 30 LPs. Venderam milhares de discos numa época em que vitrola era artigo de luxo. Cantaram o Brasil mulato, o Brasil Caboclo, o Brasil fronteiriço a outros sons e culturas, traduziram a linguagem rítmica e poética de um país que nos anos 50 vivia um acelerado processo de urbanização. (trecho extraído de http://www.lucianoqueiroz.com/cascatinha.htm)

.

.
Neste video é interessante notar que Cascatinha e Inhana dão a explicação do porquê de seus nomes artísticos.





"Índia" é uma guarânia (gênero musical de origem paraguaia, em andamento lento, geralmente em tom menor), que vendeu 300 mil cópias em seu primeiro ano de lançamento e até a segunda metade dos anos 1990 vendeu mais de três milhões de discos. "Índia" mereceu ainda diversas gravações ao longo do tempo como as de Dilermano Reis ao violão, Carlos Lombardi, Trio Cristas e Valdir Calmon e sua orquestra. Em 1973 Gal Costa regravou "Índia", que deu nome a seu LP daquele ano e que obteve grande sucesso. Em 2005 foi tema da personagem Serena, da novela "Alma Gêmea", da Rede Globo, desta vez na voz de Roberto Carlos.




"Meu Primeiro Amor", como pode-se ver, não é só um filme bonitinho estrelado por Macaulay Culkin. É uma belíssima obra de nosso cancioneiro, já gravada por grandes intérpretes, como Caetano Veloso e Maria Bethânia, além dos precursores Cascatinha e Inhana.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário